MFW: Principais desfiles

0

Nos últimos dias aconteceu a Semana de Moda de Milão (MFW), onde ocorreram grandes desfiles dos grandes nomes da moda. Caso você não tenha conseguido acompanhar, separamos as melhores coleções e te deixaremos super antenada em relação as novas tendências.

Max Mara

A marca fez uma coleção que tinha como objetivo o conforto e looks monocromáticos, entretanto, Max Mara, levou para o desfile diversas tendências que já foram lançadas em Nova York, como: veludo molhado e sobreposições. Apesar do conceito voltado para o comfy, os looks não eram muito casuais, e o visual monocromático foi quebrado com a variedade de tecidos e texturas.

Gucci

Gucci teve duas inspirações para seu desfile de inverno: o barroco, que já estava presente em coleções passadas, e a década de 80, com calças clochard de lamê e os maiôs. A marca misturou as referências com a querida fauna lúdica, cheia de borboletas e outros insetos. A passarela esteve repleta de sobreposições com um toque de street style, detalhe para a volta das pochetes.

Alberta Ferretti

O desfile de Alberta Ferretti foi marcado pela presença de tecidos extremamente fluídos, que levavam para a passarela leveza. Além dessa característica, que sem dúvidas foi o destaque, a marca usou cortes clássicos de vestido com caudas e capas longas, e, uma tendência que surgiu no street style, o look com a cara de pijama.

Fendi

Há 52 anos liderando a Fendi, Karl Lagerfeld, criou uma coleção clássica: cheia de alfaiataria, pele, casacos com cortes impecáveis e muito, muito, vermelho! Mesmo se estivesse só nos acessórios, não teve um look sem a cor.  Além disso, o estilista, colocou em destaque a silhueta feminina, fazendo com que o corte de suas roupas marcasse a cintura das modelos.

Prada

Inspirada pelo empoderamento feminino, a Prada, fez um desfile com mulheres estampando suas roupas, além de veludo cotelê, alfaiataria, franjas e tricô – de tecido bem felpudinho. Presente em todos os looks, temos os cachecóis que variaram em tons de cinza e vermelho.

Moschino

Inspirado pelo lixo, Jeremy Scott, levou para a passarela da Moschino, looks com referências em: sacolas, papelão, fita adesiva, cobertor de flanela, revistas, enfim, tudo que é desprezado e descartado. Com esses itens, ele criou peças desejadas e divertidas, uma característica da marca.

Versace

Inspirada pelo feminismo, Donatella Versace, criou uma coleção que levava em suas peças palavras como: amor, igualdade, força, poder, unidade e inclusão. E todas as modelos eram diferentes entre si, representando cada parte do mundo. Além disso, a marca trouxe tons escuros em contraste com neon e muita sobreposição.

Emporio Armani

A primeira parte do desfile pode ser definida como: cortes clássicos, estampa de bolinha, veludo molhado e plástico. Mas, após isso, a Emporio Armani trouxe diversas referências aos anos 80: as estampas e tecidos da época, jaquetas cropped e acessórios giga.

Dolce & Gabbana

Buscando agradar a geração millennial, a Dolce & Gabbana, trouxe uma coleção cheia de rococó, coroas, bordados, brilho e patches. Mas, o desfile não foi destaque por trazer essas tendências, e sim pelo seu casting de modelos que foram, nada mais nada menos, que os maiores influenciadores de cada país. Nós do Brasil não ficamos de fora e fomos representados por Grazi Massafera, Marina Ruy Barbosa e Helena Bordon.

A MFW tem motivos para ser uma das semanas de moda mais aguardadas do mundo, pois, do solo italiano, que vieram as marcas mais desejadas da Terra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here